UTI Adulto do HU-UFGD adquire equipamentos com verba de estudo internacional

UTI Adulto do HU-UFGD adquire equipamentos com verba de estudo internacional

A Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Adulto do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) recebeu nesta semana novos equipamentos de fisioterapia e odontologia, adquiridos com verba do Estudo ART, uma pesquisa multicêntrica organizada pelo Hospital do Coração (HCor), de São Paulo.

Com o dinheiro, puderam ser comprados dois aparelhos de cicloergômetro (usado em fisioterapia dos membros inferiores), três bolas de ginástica, quatro shakers (usado na higiene brônquica), 14 therabands (faixas elásticas), dois andadores, fixadores cefálicos (usados para fixar máscaras respiratórias) e um aparelho para profilaxia dentária composto de jato de bicarbonato e ultrassom.

De acordo com a chefe da UTI Adulto do hospital, doutora Mirna Matsui, que é a pesquisadora responsável pelo Estudo ART no HU-UFGD, há dois anos a instituição participa da pesquisa de alcance internacional, que consiste em captar pacientes que se encaixem no perfil do projeto. E conforme a captação, a Unidade vai recebendo as verbas do estudo.

A pesquisa tem como objetivo avaliar se o efeito de um tipo específico de manobra de ventilação mecânica é capaz de aumentar a sobrevida de pacientes diagnosticados com a Síndrome da Angústia Respiratória Aguda (SARA), uma síndrome clínica cuja mortalidade é altíssima.

Hoje, o HU-UFGD é o quarto hospital em captação de pacientes entre os que participam da iniciativa e já foi contemplado com três auxílios financeiros, que têm contribuído na aquisição de itens importantes para o trabalho da UTI Adulto, principalmente de suas equipes multiprofissionais como a fisioterapia e a odontologia.

Fisioterapia Intensiva

Muitas pessoas não têm conhecimento, mas o trabalho do fisioterapeuta em uma UTI é essencial, já que alguns pacientes permanecem acamados na Unidade por longos períodos.

É esse profissional que atua em função da mobilização do interno, para que os danos da hospitalização sejam os menores possíveis, tanto na parte muscular, como na parte respiratória. Um exemplo é o processo de retirada da ventilação mecânica. “É totalmente acompanhado pelo fisioterapeuta, de modo que o paciente volte gradativamente a sua respiração normal”, explica a fisioterapeuta intensiva Aline Evangelista de Oliveira de Paula, integrante da UTI Adulto e desde 2009 no hospital.

A avaliação feita pelo profissional tem como objetivo reduzir a estadia do paciente na UTI, evitar complicações provenientes da estadia prolongada no leito, indicar a melhor terapia motora, além de promover a readaptação do interno frente às incapacitações apresentadas a sua nova vida.

Atualmente, o HU-UFGD possui em sua UTI Adulto uma equipe composta por sete fisioterapeutas que atuam de maneira a fornecer essa assistência 24 horas, sendo a única UTI de Mato Grosso do Sul a ter o serviço em tempo integral.

Odontologia Intensiva e Hospitalar

Da mesma forma, a atuação do dentista é de fundamental importância nas UTIs, tanto pela adequação do meio bucal do paciente internado quanto, entre outras atribuições, para a realização de exames clínicos a fim de verificar focos de infecção ou condições bucais que possam acarretar complicações infecciosas, hemorrágicas, neurológicas ou cardiovasculares.

O cirurgião-dentista Maurício Hidemi Shimada, que integra a equipe da UTI Adulto do HU-UFGD, explica que, muitas vezes, o paciente está hospitalizado em função de alguma outra situação, mas apresenta quadro de dor ou infecção odontológica, o que pode até agravar sua condição de saúde.De acordo com o dentista, a avaliação do paciente nas primeiras 24 horas de internação na UTI é essencial para a realização da busca ativa de infecções bucais e a orientação da enfermagem sobre a adequada higiene oral daquele interno em particular.

 

 

Ascom UFGD

Compartilhar