Vestibular 2009 da UFJF terá cursos novos e mais vagas

Vestibular 2009 da UFJF terá cursos novos e mais vagas

O Conselho Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora (Consu) aprovou, na última quinta-feira, a criação de dois novos cursos- Música e Engenharia Sanitária e Ambiental –  e a implementação do Bacharelado em Ciências, que contempla todos os cursos do Instituto de Ciências Exatas (ICE) dentro do Plano de Expansão e Reestruturação da UFJF.

Com a aprovação, o Vestibular da UFJF e  o Programa de Ingresso Seletivo Misto (PISM), que acontecem em dezembro deste ano, terão mais 395 vagas. São 30 vagas para o curso de Música, 40 para o de Engenharia Sanitária e Ambiental, e 325 para Ciência da Computação, Física, Física Aplicada, Matemática, Matemática Aplicada, Estatística e Química. O ICE vai manter as licenciaturas em Física, Matemática e Química e os alunos poderão optar por vagas disponibilizadas nos cursos da Faculdade de Engenharia. Essas
mudanças, destaca o Pró-Reitor de Graduação, professor Eduardo Magrone, são resultado das ações de uma universidade que tem coragem de apostar no futuro e na inovação.

O Pró-Reitor de Graduação destaca que a aprovação representa um passo importante na  consolidação do plano de expansão e reestruturação e a legitimidade do Conselho Superior respalda  o objetivo de levar adiante os projetos da Universidade. Ele destaca ainda que para a cidade e região, isso representa o fortalecimento da UFJF como referência acadêmica. 'Com os novos cursos haverá  um aumento do fluxo de alunos, aumento do número de pesquisa e incremento do debate intelectual, levando a Universidade a se consolidar como de grande porte'. Magrone lembrou que, ao final de 2102, a UFJF terá cerca de 19 mil alunos.

Sobre os impactos na própria UFJF, o Pró-Reitor de Graduação entende que a aprovação representa  a continuação dos desafios do crescimento e da reestruturação acadêmica.'Não é só criar cursos e mudar os seus nomes, o que pretendemos é uma refundação da Universidade', afirma.

Para Eduardo Magrone  a atual estrutura da universidade brasileira é antiquada e leva o aluno a buscar uma profissionalização antes mesmo de entrar na faculdade, pois precisa escolher o que será no futuro, no momento, em que vai prestar vestibular. 'Esse processo não vai se encerrar em 2012, pelo contrário, deverá ser continuamente reformado'.

'A criação do novo curso constitui uma nova modalidade de engenharia com ampla importância para a sociedade. Os profissionais de Saneamento podem atuar no tratamento de água, esgoto e lixo, por exemplo. Os engenheiros licenciados na área ambiental podem atuar na avaliação de Estudos de Impactos Ambientais, Monitoramento e Qualidade do Meio Ambiente', destaca o diretor da Faculdade de Engenharia da UFJF, professor Júlio Teixeira.

Ele afirma ainda que a Faculdade de Engenharia se insira em um campo que apresenta escassez de profissionais no mercado. Além disso, é uma área com pequeno número de pesquisas e de prestação de serviços para a sociedade.

Dessa forma, 'a faculdade tem sua atuação expandida no tripé pesquisa-ensino-extensão, ressalta'.

 

Compartilhar