Home Na Mídia UFRPE assina protocolo com Fernando de Noronha para cursos a distância

UFRPE assina protocolo com Fernando de Noronha para cursos a distância

0
0

Um Protocolo de Intenções foi assinado nesta segunda-feira (5), entre a Administração de Fernando de Noronha e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), para a oferta dos cursos superiores no modelo EAD (ensino a distância) de Tecnólogo em Gestão de Negócios Sustentáveis (que dura dois anos), e o bacharelado em Administração e Empreendedorismo (com quatro anos de duração), aos estudantes noronhenses. A expectativa é de que os cursos gratuitos sejam iniciados no primeiro semestre de 2022.

Para se candidatar às vagas nos cursos superiores que serão oferecidos, segundo a Superintendência de Educação de Noronha, os interessados devem ingressar através do Enem, que acontece no final do ano. Só com a pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio será possível a admissão.

“Estamos muito felizes por assinar essa parceria com a UFRPE porque, quando investimos em educação, estamos investindo no futuro, na formação das pessoas que vivem na ilha. Estamos formando cidadãos. Existe algo muito específico da comunidade noronhense, que todos aqueles que querem estudar precisam sair da ilha. Isso é algo muito danoso para o ilhéu. Então, quando a gente começa a reverter essa realidade, começamos a pensar não só no futuro da ilha, mas na própria vida das pessoas. Começamos a dar dignidade para elas”, afirmou o administrador do arquipélago, Guilherme Rocha.

Segundo a administração, enquanto os cursos superiores não começam de fato, a Universidade Federal Rural de Pernambuco vai iniciar a preparação dos estudantes da ilha com a capacitação do pré-Enem (de forma online), dentro do programa de extensão, também em parceria com a administração, com monitores da própria universidade, no início do segundo semestre.

O reitor da UFRPE, Marcelo Carneiro Leão, acredita que a parceria entre a administração e a instituição dará bons frutos para o desenvolvimento educacional, levando uma nova perspectiva aos jovens da ilha.

“Esse é o início do estabelecimento de um programa de parcerias entre a ilha de Fernando de Noronha e a Universidade Federal Rural de Pernambuco, no aspecto de cursos de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão. Essa é uma forma de levarmos a universidade para a ilha, agregando valor na formação dos ilhéus, contribuindo para um desenvolvimento socialmente justo da nossa querida ilha. É com muita alegria que a gente firma hoje esse compromisso”.

De acordo com a Superintendência de Educação de Noronha, os cursos podem ser feitos de maneira isolada ou complementar, com o estudante obtendo o diploma de tecnólogo e complementando (caso tenha interesse) com o restante da grade do bacharelado, sendo possível conseguir a formação nas duas áreas em quatro anos de estudo.

Entenda
A iniciativa para levar formação superior para Fernando de Noronha, no modelo EAD, começou em 2019, quando uma equipe da administração procurou a universidade para a parceria. Em fevereiro deste ano, representantes da instituição fizeram uma visita técnica ao arquipélago, conversando com os gestores da educação na ilha, estudantes, empresários, Conselho Distrital e a comunidade em geral, para compreender o que poderia ser oferecido em termos de ensino.

Além do administrador de Noronha, Guilherme Rocha, e do Reitor Marcelo Carneiro Leão, participaram do evento o superintendente Jurídico do arquipélago, Felipe Campos; Rúbia Uchôa, superintendente de Educação do distrito; Ricardo Monteiro, superintendente de TI, Orçamento e Finanças; Marcylio Alencar, coordenador do Controle Migratório; a pró-reitora de graduação da UFRPE, Socorro Lima; o professor Moisés de Melo, pró-reitor de extensão da UFRPE e Alexsandro Machado, presidente da Comissão de Estruturação do Programa Noronha.

Fonte: Diário de Pernambuco

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Na Mídia

Deixe uma resposta

Vejam também

UFRA lança campanha “70 Anos em 70 Posts” para relembrar fatos importantes sobre a primeira rural do Norte

São sete décadas de atuação na Amazônia e muitas histórias pra contar. Por isso, a partir …