Home Universidades Federais UFF – Projeto em parceria com Prefeitura e FEC promove o desenvolvimento sustentável do turismo na cidade

UFF – Projeto em parceria com Prefeitura e FEC promove o desenvolvimento sustentável do turismo na cidade

0
0

A Organização Mundial do Turismo (OMT), agência especializada das Nações Unidas e líder internacional na área, defende a promoção do turismo como uma força motriz no crescimento econômico, desenvolvimento inclusivo e sustentabilidade ambiental dos países. Para isso, é necessário apoio na expansão do conhecimento na área, a fim de alavancar políticas públicas que promovam o turismo responsável. A OMT é formada atualmente por 156 países, e visa maximizar a contribuição socioeconômica do setor ao mesmo tempo em que minimiza os possíveis impactos negativos que a atividade possa gerar. Para isso, o levantamento de dados sobre o turismo é um fator fundamental no subsídio de programas e ações relevantes para a área.

Em uma escala menor, esse levantamento de dados é uma das atividades principais do Observatório do Turismo de Niterói (ObservaTur Niterói), projeto elaborado pela Universidade Federal Fluminense em parceria com a Prefeitura de Municipal de Niterói e a Fundação Euclides da Cunha (FEC). A colaboração é fruto do Programa de Desenvolvimento de Projetos Aplicados (PDPA) e visa monitorar e planejar o desenvolvimento sustentável a partir da criação de um sistema de informações e estatísticas do setor no município. O valor investido na parceria que deu origem ao Observatório é de R$ 222.000,00.

O reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega ressalta que o Observatório de Turismo é mais uma iniciativa do PDPA que vai ao encontro dos objetivos do plano de retomada de desenvolvimento econômico de Niterói. “Acreditamos no potencial turístico da cidade e temos inúmeros projetos de fomento nesta área. A UFF está atuando junto ao município para cooperar neste processo de recuperação dos efeitos da pandemia, para que Niterói avance e se torne referência para todo o estado do Rio de Janeiro”.

De acordo com o coordenador do projeto e professor da Faculdade de Turismo e Hotelaria (FTH-UFF), João Evangelista, monitorar a atividade turística fornece elementos sobre sua relevância na geração de emprego, além de produzir dados que auxiliam nas decisões sobre políticas públicas e investimento na área, potencializando o desenvolvimento econômico e social. “Nesse contexto, a iniciativa é significativa na definição de estratégias do governo municipal em relação ao desenvolvimento turístico em Niterói. O setor tem um grande potencial para contribuir no processo de crescimento econômico da cidade, gerando emprego, renda e melhorando a qualidade de vida da população local. Por isso, identificar os desafios e planejar a eficiência dessa atividade no município passa pelo monitoramento contínuo de suas ações e programas de desenvolvimento sustentável”, explica.

Para Evangelista, esse cenário indica a necessidade da criação de um sistema para consolidar e fornecer todas as informações e estatísticas relacionadas às atividades características do turismo local. “O sistema que estamos desenvolvendo (SIET – Niterói) será estruturado a partir da coleta, armazenamento e divulgação dos dados e estatísticas do setor, proporcionando suporte para um planejamento mais preciso e consistente da área turística da cidade”, expõe.

O coordenador explica que o projeto teve início em 2021 e já conta com uma série de atividades e pesquisas realizadas. “Analisamos dados do Ministério do Trabalho sobre o emprego nas atividades características do turismo em Niterói. Constatou-se que as demissões foram maiores do que as contratações até o terceiro trimestre de 2020. A partir do quarto trimestre, observou-se uma tendência de melhora nas condições do mercado de trabalho, com o registro de mais contratações do que demissões. Já em 2021, observou-se uma melhora substancial no mercado”. Para o docente, o que a pesquisa evidencia é relevante não só para o monitoramento do mercado de trabalho nas atividades características do setor, auxiliando também na avaliação dos impactos das políticas públicas na geração de emprego no município.

“Além desse levantamento, também aplicamos a primeira pesquisa trimestral de sondagem empresarial para avaliar as condições de negócios no setor, no município, e produzimos um relatório de pesquisa sobre sistemas de informações e metodologias em turismo, incluindo uma revisão da literatura sobre o tema. Por fim, fizemos uma pesquisa de posicionamento de mercado dos meios de hospedagem do município de Niterói nas agências de viagens online”, acrescenta Evangelista.

De acordo com o professor, o banco de dados produzido pelos pesquisadores do Observatório foi e continua sendo alimentado. “Atualmente também participamos da Rede Brasileira dos Observatórios de Turismo (RBOT), constituída por mais de 50 ‘Observatórios de Turismo’ em todo o Brasil. Com essa parceria, obtemos apoio e trocamos experiências sobre novas metodologias, ferramentas de pesquisa, eventos, entre outras atividades no setor em todo o país”.

A mestranda do Programa de Pós-Graduação em Turismo, Leticia Cynara, que participa da iniciativa, destaca que o projeto disponibiliza bolsas para mestrado e graduação, e consegue inserir pessoas com diferentes saberes para entregar melhores resultados. “Pessoalmente, estar no projeto colabora em meu crescimento pessoal e profissional, além de ter melhorado minha competência como pesquisadora na área de turismo. Em minha participação, desenvolvi novas habilidades sociais com os membros da equipe, articulei com o trade turístico da cidade de Niterói e com professores de outras universidades e observatórios no Brasil. Também participei da organização de pesquisas e da produção de relatórios e artigos para compreender o perfil do visitante e o fluxo de demanda turística da cidade, que se tornaram fonte de direcionamento para políticas públicas locais. Dentro do Observatório, nós sempre falamos que não há como fazer políticas públicas sem informações, assim como importantes teóricos da área falam: ‘você não pode administrar aquilo que você não mede’”.

“Essa parceria pioneira entre a UFF, a FEC e a Prefeitura de Niterói é uma via de mão dupla na qual a universidade recebe recursos para financiar projetos de pesquisa aplicada, enquanto a prefeitura utiliza o conhecimento acadêmico para pensar e executar projetos voltados para o crescimento e desenvolvimento socioeconômico do município. Ao mesmo tempo, a Fundação viabiliza a gestão financeira do programa do qual o ObservaTur faz parte. Isso mostra que a cooperação entre a gestão pública e as universidades pode ser um caminho eficiente para a implementação de projetos de interesse da população”, conclui o coordenador do projeto.

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Universidades Federais

Deixe uma resposta

Vejam também

Andifes se reúne com ministro da Casa Civil para avaliar saídas para bloqueio de orçamento das universidades federais 

O presidente da Andifes, reitor Ricardo Marcelo Fonseca (UFPR), e o vice-presidente, reito…