Home Universidades Federais Univasf participa de estudo da Fiocruz Pernambuco que investiga forma grave de Covid-19 em pacientes jovens e sem comorbidades

Univasf participa de estudo da Fiocruz Pernambuco que investiga forma grave de Covid-19 em pacientes jovens e sem comorbidades

0
0

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) participa de um estudo que visa identificar fatores genéticos relacionados à ocorrência da forma grave da Covid-19 em pacientes jovens e sem comorbidades. A pesquisa é desenvolvida pela Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) Pernambuco e conta também com a participação da Fiocruz Bahia, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), do Hospital Português, do Recife (PE), e da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O estudo realizou o sequenciamento genético completo de pessoas de várias partes do país que não apresentavam doenças crônicas e foram acometidas com gravidade pela Covid-19.

Participam da pesquisa 207 pacientes, dos quais 168 jovens, a maioria com idade entre 39 e 42 anos, que tiveram Covid-19 grave e necessitaram de internamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou foram a óbito e 39 idosos com comorbidades que tiveram a forma leve da doença e integram o grupo controle. “Trata-se de um estudo inédito e pioneiro no Brasil, que reúne vários centros de pesquisa de estados diferentes”, destaca o professor Rodrigo Feliciano do Carmo, do Colegiado de Farmácia e líder do Grupo de Pesquisa em Doenças Infecciosas e Negligenciadas (GPDIN) da Univasf.

De acordo com informações da Fiocruz Pernambuco, as amostras de sangue utilizadas no estudo foram coletadas de pacientes dos estados de Pernambuco, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, no período de agosto de 2020 a agosto de 2021. Segundo o professor Rodrigo do Carmo, que coordena a pesquisa na Univasf, cerca de 20% das amostras analisadas no estudo é proveniente de pacientes que ficaram internados no Hospital Universitário da Univasf (HU-Univasf), em Petrolina (PE).

Os pesquisadores do GPDIN-Univasf realizaram o recrutamento dos pacientes e a coleta das amostras de sangue. O material coletado foi enviado ao Recife para o processamento e sequenciamento do genoma pela Fiocruz Pernambuco.

A partir do sequenciamento completo do genoma dos pacientes, etapa concluída recentemente, os pesquisadores irão investigar se há uma chave genética, molécula ou mutação no DNA (molécula presente no núcleo das células dos seres vivos e que contém toda a informação genética do organismo) que possa ocasionar as formas graves da Covid-19 ou levar a óbito pessoas sem doenças crônicas associadas.

Por Renata Freitas

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Universidades Federais

Deixe uma resposta

Vejam também

UFES realiza conferência e roda de conversa sobre o futuro da democracia no Brasil

O Núcleo de Estudos em Movimentos e Práticas Sociais (Nemps), vinculado ao Programa de Pós…