Home Andifes Moção de apoio da Andifes ao Tribunal Superior Eleitoral

Moção de apoio da Andifes ao Tribunal Superior Eleitoral

0
2

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes) manifesta, mais uma vez, seu compromisso com a democracia, com o Estado Democrático de Direito e com uma sociedade aberta e plural, como desenhada na Constituição brasileira.

O sistema eleitoral e o processo democrático brasileiros já demonstraram sua robustez, eficácia e segurança em seguidos pleitos desde a redemocratização do País, permitindo a realização plena de eleições livres e aferição rápida e auditável de resultados, especialmente após a adoção das urnas eletrônicas, em 1996.

Colocar as eleições brasileiras em dúvida por meio de suposições inverossímeis – já fartamente desmentidas – sobre a segurança do processo eleitoral, com o objetivo de desacreditá-las é, em última instância, minar a garantia da essência do Regime Democrático Brasileiro: a realização de eleições livres e com resultados confiáveis. Questionar a lisura e eficiência da Justiça Eleitoral e do Tribunal Superior Eleitoral a poucas semanas da realização das eleições de outubro é um desserviço à imagem internacional do Brasil e à sua democracia.

Neste sentido,  a Andifes  reitera seu apoio ao processo democrático, já destacado, tanto no documento intitulado As Universidades e Institutos Federais pela Democracia e Eleições Livres, quanto na assinatura de termo de cooperação e adesão ao Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal Superior Eleitoral, em junho último, ocasião em que franqueou ao Tribunal Superior Eleitoral sua solidariedade e compromisso com a realização de eleições livres, plurais e seguras, sem aceitar retrocessos com a democracia brasileira e tudo o que ela representa.

Marcus Vinicius David
Presidente da Andifes

Brasília, 19 de julho de 2022.

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Andifes

Deixe uma resposta

Vejam também

Presidente da Andifes, reitor Ricardo Marcelo Fonseca (UFPR), fala sobre reunião com MEC