Home Universidades Federais UFJF – Parque Científico e Tecnológico é contemplado com R$ 9,1 milhões

UFJF – Parque Científico e Tecnológico é contemplado com R$ 9,1 milhões

0
0

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) foi aprovada no edital da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A proposta da universidade, focada na implantação do Parque Científico e Tecnológico de Juiz de Fora e Região (Partec JF), foi contemplada com o valor de R$ 6.662.316,53. O projeto também conta com o apoio da Prefeitura de Juiz de Fora e do Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), em sua Subsecretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Os recursos viabilizam o início das operações do Parque, além da aquisição de equipamentos, material permanente, instalações e obras complementares, como a do prédio sede. Segundo o diretor de Inovação da UFJF, Fabrício Campos, a previsão para o início da operação do parque é maio de 2023, mediante o processo de implantação e consolidação planejado em fases.

Ao todo, até o momento, o projeto de apoio ao Parque Científico e Tecnológico acumula o valor total de R$ 9.133.276,53, considerando os recursos da Finep e os investimentos em contrapartida da própria UFJF (R$ 832.000,00), da Prefeitura de Juiz de Fora (R$ 200.000,00) e da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (R$ 1.438.960,00), sendo esta última proveniente da Fapemig.

Potencial para fortalecer a economia de JF e MG

“O Partec JF tem potencial para tornar-se referência para a inovação aberta e o desenvolvimento tecnológico e econômico da Zona da Mata Mineira, atraindo empresas e investimentos nacionais e internacionais, bem como reforçando as vocações já presentes na região”, afirma Fabrício Campos. “O projeto conta com um Plano de Negócios sólido e baseado em um Parque Tecnólogo de Terceira Geração, tendo disponível três áreas físicas que totalizam mais de um milhão de metros quadrados (m²) e cerca de 20.000 m² de área construída, estrategicamente localizadas e providas de licenciamento ambiental.”

O subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Minas Gerais, Felipe Attiê, faz coro ao diretor de inovação da UFJF. “Esse parque é de extrema importância para o estado de Minas Gerais. Por isso, vamos aportar recursos para que ele se consolide o mais rapidamente possível como uma das frentes de desenvolvimento tecnológico que abarcam todos os setores do PIB mineiro.” Segundo Attiê, por meio do apoio ao Partec JF, Minas aumenta o valor agregado à economia do estado, amplia as exportações e desenvolve um setor com potencial para contratar profissionais com salários de qualidade, gerando emprego e renda para a região.

O reitor da UFJF, Marcus David, ressalta que o Partec JF cumprirá dupla função: “a primeira, de estimular pesquisas e formações no âmbito da universidade; a segunda, de permitir a atuação da universidade no apoio e na consolidação de modelos de desenvolvimento, através da aproximação entre empresas e nossos laboratórios e nossas pesquisas. Unindo tudo isso, serão gerados resultados que beneficiarão em grande escala a Zona da Mata mineira e o nosso próprio país, socialmente e economicamente.”

Para o secretario de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade (SEDIC), Ignacio Delgado, “o mais importante é darmos um passo firme na criação de um instrumento efetivo para conduzir a transformação da economia da cidade no sentido da acentuação das atividades intensivas em tecnologia, que absorvam o conhecimento gerado pela UFJF e outras instituições de pesquisa da cidade. A PJF sente-se honrada e na obrigação de participar desse esforço, no qual está integrada há muitos anos”, completa.

No edital da Finep/MCTI, o projeto foi aprovado levando-se em conta a capacidade para pesquisa e desenvolvimento, o potencial para atração de investimentos e o conjunto de empresas envolvidas e de produtos oferecidos. “O Partec JF focou em seis setores prioritários de atuação estratégicas alinhadas com as vocações mais atrativas de investimentos e empresas da região”, prossegue Fabrício Campos.

“A partir da implantação e atuação do parque, espera-se um impacto positivo na mudança cultural em relação à inovação; uma maior infraestrutura tecnológica e de apoio disponível às empresas; mais empreendimentos estratégicos gerados e atraídos para o município; maior geração de negócios no município; tornar Juiz de Fora um local mais dinâmico e uma maior infraestrutura laboratorial voltada para projetos tecnológicos e de inovação”, aponta o diretor. “Com isso tudo, as instituições de ciência, tecnologia e inovação (ICTIs) e as empresas do município vão gerar mais soluções inovadoras, tornando Juiz de Fora referência em inovação aberta. Outro resultado será o maior número de empresas e de empregos qualificados no município, fortalecendo, assim, o desenvolvimento tecnológico e econômico de Juiz de Fora, alicerçado na inovação.”

Próximos passos

Ainda em 2021, a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Fundação Certi) foi contratada, por meio de licitação conduzida pela Fadepe, para conduzir a revisão do Plano de Negócios do Partec JF, concluída em fevereiro de 2022 e conduzida em conjunto com a equipe do parque. O documento foi apresentado oficialmente em maio deste ano, durante o painel Ecossistema de Inovação em JF e Mata Mineira, organizado pelo Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt) e sediado no Centro de Ciências da UFJF. “Os projetos estão em revisão para compor o processo licitatório da obra de construção do prédio sede, que tem previsão de lançamento para setembro de 2022”, explica Fabrício Campos.

O diretor de inovação detalha que, após a aprovação no edital da Finep/MCTI, serão feitas reuniões internas com a Comissão de Implantação do Partec JF para definições estratégicas, além da integração de novos membros à equipe do projeto. “De acordo com o Plano de Negócios, a estratégia de implantação e operacionalização inicial é o módulo 1 (dentro do campus da UFJF) e, conforme informado, a nova previsão de lançamento da licitação será agosto de 2022. Dessa forma, a previsão para o início da operação do Partec será maio de 2023.”

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Universidades Federais

Deixe uma resposta

Vejam também

UFES realiza conferência e roda de conversa sobre o futuro da democracia no Brasil

O Núcleo de Estudos em Movimentos e Práticas Sociais (Nemps), vinculado ao Programa de Pós…