Home Universidades Federais UFMA lança livro “Quando piso em flores: cidades, representações sociais e experiências na Amazônia maranhense”

UFMA lança livro “Quando piso em flores: cidades, representações sociais e experiências na Amazônia maranhense”

0
0

Neste mês, discentes e docentes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), do Centro de Ciências de Imperatriz, lançaram o livro “Quando piso em flores: cidades, representações sociais e experiências na Amazônia maranhense”. Criada com o objetivo de trazer visibilidade à produção acadêmica produzida na Universidade, a obra é uma coletânea que abrange diferentes temáticas relacionadas às duas linhas de pesquisa que o PPGS trabalha.

O livro está dividido em três sessões e possui doze artigos, que foram produzidos com base em dissertações defendidas em 2021. Os organizadores da obra são os professores Karina Almeida de Sousa, do PPGS; Clodomir Cordeiro de Matos Júnior, do curso de Ciências Humanas – Sociologia do Centro de Ciências de São Bernardo; e Wheriston Silva Neris, do curso de Ciências Humanas do Centro de Ciências de Bacabal, e contou com a participação de 23 autores.

O nome “Quando piso em flores” é uma dupla referência: como o PPGS foi criado em 2018, o respectivo programa de pós-graduação ainda é considerado novo no meio acadêmico, e, por esse motivo, o título é uma metáfora voltada aos desafios que a área da sociologia enfrenta. Como o programa surge em uma região que, historicamente, possui poucas vagas para esse tipo de formação, logo a expressão “pisar em flores” significa caminhar com cuidado e solidez.

A outra referência está relacionada com o fato de o grupo ter passado por algumas dificuldades com o surgimento da pandemia. Aqui, a metáfora retrata o esforço coletivo de professores e alunos, representando o cuidado e o caminhar coletivo, que, apesar de solitário, é sensivelmente resistente e esperançoso. A publicação está disponível no site da Atena Editora.

Saiba mais

O PPGS desenvolve duas linhas de pesquisa. Uma é a “Questões urbanas e rurais: etnia, cultura, identidade, alteridades e territorialidades”, que promove estudos sobre diferenças, questões interétnicas, campesinato, comunidades tradicionais, grupos urbanos, infância, manifestações populares e desenvolvimento.

A outra linha é “Instituições, construção e reprodução social das diferenças: educação, poder, sociabilidades, ações coletivas e representações sociais”, que realiza produções acadêmicas interdisciplinares sobre instituições educacionais, políticas e religiosas; reprodução das desigualdades; ensino de sociologia; movimentos sociais; sindicatos; trabalho; representações sociais; e elites políticas.

Por: João Meireles

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Universidades Federais

Deixe uma resposta

Vejam também

UFES realiza conferência e roda de conversa sobre o futuro da democracia no Brasil

O Núcleo de Estudos em Movimentos e Práticas Sociais (Nemps), vinculado ao Programa de Pós…