Home Universidades Federais UFT adquire ampliadores de mesa para estudantes com deficiência visual

UFT adquire ampliadores de mesa para estudantes com deficiência visual

0
0

Atendendo às demandas do Setor de Acessibilidade Informacional (SAI), a Universidade Federal do Tocantins, por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proest), fez a aquisição de cinco “Ampliadores de Mesa ClearView C HD 24”, que são equipamentos de leitura, voltados para estudantes que possuem baixa visão . Os Ampliadores, que serão instalados nos Setores de Acessibilidade dos cinco câmpus da UFT, foram adquiridos por meio de recursos do Programa de Acessibilidade na Educação Superior (Incluir), programa que propõe ações que garantam o pleno acesso de pessoas com deficiência às instituições federais de ensino superior.

[Marta Vírginia Abreu, coordenadora de Acessibilidade Estudantil da UFT/ Foto: Joice Danielle Nascimento ]
Os ampliadores adquiridos pela UFT são equipados com tela panorâmica de 24 polegadas, câmeras de alta definição e controle de ampliação destacável, além de processador de vídeo de alta definição, que proporciona imagens ultra-nítidas. Os equipamentos também possuem a função de zoom, 16  combinações de cor de alto-contraste para melhor visibilidade e a função de ajuste de brilho e ajuste da luz Led de leitura. Essas funcionalidades dos equipamentos permitem que os estudantes com baixa visão consigam ampliar imagens e textos, ler documentos e livros de forma mais eficaz e confortável.

Além disso, os diversos recursos de ampliação, luminosidade e contraste dos aparelhos se adequam às necessidades visuais de cada estudante. Isso amplia as habilidades funcionais dos usuários, proporcionando maior autonomia na realização das atividades acadêmicas contribuindo para inclusão dos estudantes com deficiência no contexto universitário. A aquisição dos equipamentos também vai de encontro com o que está estabelecido no Plano de Desenvolvimento Institucional da UFT (PDI), que traz a acessibilidade como um de seus principais pilares.

A coordenadora de Acessibilidade Estudantil da UFT, Marta Virgínia Abreu, destaca que a utilização desses equipamentos vai reduzir a dificuldades encontradas pelos estudantes com deficiência, no que diz respeito a acessibilidade: “ Esses equipamentos de tecnologia assistiva trazem muitos benefícios, a curto prazo, e a longo prazo, acarretando na melhoria da funcionalidade relacionada à atividade e participação do estudante com deficiência nos espaços da UFT, contribuindo para sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social”.

Manoel Mendes Amorim, que é pedagogo, especialista em educação inclusiva e atua na Central de Acessibilidade e Educação Inclusiva do Câmpus de Palmas (CAEI), explica como os ampliadores funcionam e os benefícios do uso do aparelho principalmente para os estudantes com baixa visão: “Esse é um leitor para baixa visão. Ele é uma tecnologia assistiva bem avançada, que busca garantir a autonomia do estudante. Ele funciona de forma autônoma ou ligado a um computador, notebook ou desktop, características que permitem a adaptação de materiais e isso quebra barreiras no processo de aprendizagem. Então a ideia é que esse equipamento possa garantir maior autonomia no processo de acesso ao material disponibilizado pelos professores da Universidade”.

Para a estudante do 8° período do Curso de Direito, Michelle Veras de Sousa, que tem baixa visão, os equipamentos adquiridos pela UFT vão melhorar a qualidade de aprendizado dos estudantes com deficiência visual. Ela, que testou o Ampliador de Mesa destinado ao Câmpus de Palmas, ressalta a independência e o bem-estar que o equipamento proporciona: “O ampliador vai me trazer bastante autonomia para estudo, Ampliando as letras não vai me dificultar tanto a leitura e vai melhor a minha produtividade durante as atividades. Essa tecnologia também vai me trazer um bem-estar físico e psicológico porque vou estar mais à vontade e independente na hora de estudar; eu consigo manusear o equipamento e isso vai melhorar a minha produção de textos, artigos e pesquisas acadêmicas”.

Sobre a Coordenação de Acessibilidade Estudantil (CAE)

Criada no segundo semestre de 2022, dentro da Proest, a CAE é responsável por garantir a inclusão e permanência dos estudantes com deficiência no ambiente universitário. O setor atua na concessão de auxílios e na aquisição de equipamentos que auxiliem os estudantes com deficiência no desenvolvimento pleno de suas atividades na Universidade. De acordo com o pró-reitor de Assistência Estudantil, Kherlley Barbosa, é importante destacar o avanço na política de inclusão dos estudantes com deficiência na UFT a partir da implantação da CAE na Proest: “Essa Coordenação já implantou ações de lançamento de editais para conceder auxílio financeiro para estudante com deficiência e realizou o processo de compras com a colaboração da Protic (Pró-Reitoria de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFT) de equipamentos específicos para atender nossos e nossas estudantes com deficiência em todos os câmpus da UFT”.

O pró-reitor também enfatiza as ações que serão adotadas pela CAE em 2023: “ A CAE já está trabalhando para ampliar suas ações de atendimento aos estudantes em 2023 e realizar a aquisição de mais equipamentos. A inclusão de estudantes que historicamente não ingressavam na universidade pública é um dos objetivos buscados pela assistência estudantil da UFT; por isso a disponibilização de equipamentos próprios para nossos estudantes com deficiência nos câmpus é mais uma ação que fortalece a nossa política de assistência estudantil”.

Sobre a CAEI

A Central de Acessibilidade e Educação Inclusiva (CAEI) é um espaço de atendimento de estudantes com deficiência e acolhimento da comunidade acadêmica . Vinculada ao Câmpus da UFT em Palmas, a CAEI atua na garantia da acessibilidade e inclusão dos estudantes através da oferta de tecnologias assistivas para os estudantes com deficiência como: teclado para baixa visão, acionadores (mouse estacionário de esfera, mouse por toque, mouse óptico), software leitor de telas, linha Braille, lupa fixa, leitor autônomo, e leitor digital. O espaço também conta scanners com OCR (equipamento que digitaliza páginas, reconhece o texto e extrair, permitindo a edição) e impressora Braille. Além disso, a CAEI também produz materiais adaptados de acordo com a demanda dos estudantes e conta com uma equipe de atendimento multidisciplinar e monitores que oferecem suporte aos estudantes no uso dos equipamentos e em sala de aula.

Após a finalização das obras do Setor de Acessibilidade Informacional (SAI) do Câmpus de Palmas, os equipamentos disponibilizados no CAEI serão integrados ao setor.

 

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Universidades Federais

Deixe um comentário

Vejam também

UNIFEI inaugura Centro de Hidrogênio Verde com a presença do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira de Oliveira, esteve na Universidade Fede…