Home Andifes Andifes recebe o Ministro da Educação em reunião do Conselho Pleno

Andifes recebe o Ministro da Educação em reunião do Conselho Pleno

0
0

A Andifes realizou, nos dias 27 e 28 de julho, em Curitiba, no Paraná, a CXCIV Reunião Ordinária do Conselho Pleno, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná. Na ocasião, os reitores e reitoras receberam o ministro da Educação, Camilo Santana, a secretária de Educação Superior, Denise Pires de Carvalho, e o presidente do Conselho Nacional de Educação, Luiz Roberto Liza Curi. O ministro afirmou que o Governo Federal e o MEC contam com as universidades federais no projeto de reconstrução e desenvolvimento do país.

“O MEC está de portas abertas para as universidades federais. Queremos a colaboração das universidades, sua expertise e inteligência em todas as políticas públicas de nosso ministério. As universidades podem colaborar muito, também, com a educação básica, seja na formação, seja na inovação. A universidade pública de qualidade é o caminho para a soberania do País e para diminuir desigualdades”, declarou.

O presidente da Andifes, reitor Ricardo Marcelo Fonseca (UFPR) reforçou ao ministro a disposição do sistema universitário federal em colaborar com o ministério e com o Governo na retomada das políticas públicas para o desenvolvimento do país. “As universidades querem, junto com o ministro da educação e com o Governo brasileiro, dar as respostas que o Brasil precisa. As universidades estão no espírito de união e reconstrução, e querem dar respostas, respondendo ao projeto de Brasil que nos cabe”, destacou.

Após a participação do ministro, na manhã do dia 27, o coordenador do Colégio de Pró-reitores de Extensão das IFES (COEX), Helder Eterno, apresentou o Raio-X da Extensão no Brasil. O levantamento reuniu informações sobre os programas de extensão de todas as 69 universidades federais brasileiras. O coordenador do COEX detalhou como as ações de extensão são importantes para ampliar o contado das universidades com as comunidades nas quais estão inseridas e como podem ser um importante instrumento para reduzir a evasão.

“Uma extensão não é serviço social da universidade. Vamos para a comunidade e outros setores da sociedade com o conhecimento científico. A extensão não é assistência, é democratização da universidade, que se desdobra para a sociedade por meio do conhecimento que é produzido, e produzindo novos conhecimentos nos territórios em que atua. Além disso, a evasão tem que ser discutida à luz de uma nova relação da universidade com outros setores da sociedade. É importante a defesa da extensão como oportunidade de trazer um novo paradigma para a universidade”, disse.

Em seguida, o coordenador do Colégio de Pró-reitores de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação das IFES (COPROPI), Flávio Demarco, fez um relato das ações recentes do Colégio, como a reunião com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), buscando criar um catálogo de pesquisa e soluções para a inovação e tecnologia nas universidades federais, e destacou uma série de reuniões que o Colégio terá nas próximas semanas. “Teremos no Rio de Janeiro uma reunião com a Finep, importante para reconstrução das políticas de ciência e tecnologia, e com o BNDES para discussão da perspectiva de financiamento das atividades de ciência e inovação dentro das universidades, e também reuniões com o Inmetro e INPI, na busca de ampliar as parcerias para o desenvolvimento da pesquisa, tecnologia e inovação em nossas universidades”, relatou Demarco.

Ainda no primeiro dia, representantes de entidades sindicais e movimento estudantil realizaram uma breve fala ao Conselho Pleno, destacando seus posicionamentos sobre a proposta de fim da lista tríplice para o processo de eleição e nomeação de reitores e reitoras das universidades federais apresentada pela Andifes. Representantes da ANDES, ANPG, FASUBRA e UNE salientaram seu apoio ao fim da lista tríplice e envio ao MEC de apenas o nome do reitor ou reitora e vice-reitor ou vice-reitora eleitos pelas comunidades acadêmicas, conforme a proposta da Andifes. Essa foi a segunda vez que a diretoria da Andifes ouviu as entidades sobre a pauta e há expectativa de novas reuniões nos próximos meses.

O segundo dia de reunião do Conselho Pleno foi marcado pela apresentação formal dos reitores recém eleitos e empossados: Silvério de Paiva Freitas Júnior, da Universidade Federal do Cariri (UFCA), Marinalva Vieira Barbosa, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), José da Costa Filho, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e Roberto de Andrade Medronho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Raiane Patrícia Severino Assumpção, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Também na manhã do segundo dia de reunião do Conselho Pleno foi apresentado o Relatório de Gestão 2022-2023 e realizada a eleição da nova diretoria executiva da Andifes para a gestão 2023-2024, tendo como presidente a reitora da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão Moura, e como vice-presidentes, os reitores José Daniel Diniz Melo (UFRN), Lucia Campos Pellanda (UFCSPA), Sylvio Mário Puga Ferreira (UFAM) e Valder Steffen Júnior (UFU).

Carregue mais artigos relacionados
Carregue mais em Andifes

Deixe um comentário

Vejam também

FNE publica moções aprovadas na Conae 2024

O Fórum Nacional de Educação (FNE) torna público o conjunto das 57 (cinquenta e sete) Moçõ…